Hino do CNSC

Hino do CNSC

Estudai juventude
Erguei a fronte
Que um risonho porvir (Bis)
Já nos aguarda
E o laurel da vitória que não tarda
Há de brilhar mais cedo no horizonte.

Refrão

Colégio Nossa Senhora do Carmo
És oásis do saber e do amor
Bendita a formação que recebemos
E a mensagem divina do senhor.

Saudemos o Colégio tão querido
Exaltando teu nome imortal
Na verdade és o grande arsenal (Bis)
E por nós tu serás inesquecido.

Acessos Online

Obrigado pela visita.

O Colégio Nossa Senhora do Carmo é um dos mais tradicionais educandários de ensino do Amazonas. Aqui você vai ficar por dentro das notícias do CNSC. Nosso objetivo é informar os trabalhos, ações e projetos desenvolvidos no Carmo, há 57 anos formando gerações.

Realização: Grêmio Estudantil
Apoio e Colaboração: Direção do Colégio
Sigam o @Carmo_Parintins no Twitter.

16 de abr de 2013

Projeto para criar grêmios estudantis nas escolas


Vicentinos estudam estatuto. Um novo grêmio estudantil vai nascer

Um projeto do curso de serviço social do Instituto de Ciências Sociais Educação e Zootecnia (Icsez-Ufam) incentiva escolas a reativar ou criar grêmios estudantis que atualmente praticamente não existe mais na cidade. O projeto é desenvolvido inicialmente nas escolas Nossa Senhora do Carmo, Brandão de Amorim e Dom Gino Malvestio.
O objetivo é informar aos estudantes a importância do grêmio estudantil no processo de constituição. No Carmo e Brandão a comissão pró-grêmio está formada.A próxima etapa é discussão, aprovação do estatuto, assembleia, eleição eposse da diretoria.
O coordenador do projeto, o professor Alexandro Medeiros, acredita que essa é uma etapa importante na formação dos jovens para educá-los a exercer a cidadania. “Os docentes e discentes da Universidade têm órgãos representativos. Através disso se mobilizam e lutam por questões de interesses da comunidade acadêmica, da mesma forma os alunos da rede estadual de ensino precisam se organizar e nada melhor que um grêmio estudantil, uma entidade representativa garantida por lei que dá aos estudantes secundaristas a possibilidade de se organizarem em torno de um grêmio”, declara.
Medeiros ressalta que esse processo de formação precisa ser acompanhado para não acontecer de se constituir um grêmio, e depois de um ou dois anos a entidade se desfaça por algum motivo. “Com certeza, o grêmio só vem a somar com os estudantes e contribuir com a escola”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário